PODER JUDICIÁRIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO ...

Copy and paste this link to your website, so they can see this document directly without any plugins.



Keywords

ESTADO, ação, direito, PAULO, para, VOTO, Poder, 0012092-03.2012.8.26.0127, APELAÇÃO, fls., petição, JUSTIÇA, TRIBUNAL, 16.407, civil, Administração, Constituição, processo, BORELLI, interesse, -CARAPICUÍBA, 2207/2012), pois, 2271/2012,, THOMAZ, inicial,, Federal,, CARAPICUÍBA, social,, moradia

Transcript

PODER JUDICIÁRIO
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
Registro: 2013.0000194592
ACÓRDÃO
Vistos, relatados e discutidos estes autos de Apelação nº 001209203.2012.8.26.0127, da Comarca de Carapicuíba, em que é apelante DEFENSORIA PÚBLICA
DO ESTADO DE SÃO PAULO, é apelado PREFEITURA MUNICIPAL DE
CARAPICUIBA.
ACORDAM, em 13ª Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de São
Paulo, proferir a seguinte decisão: "Deram provimento ao recurso. V. U.", de conformidade
com o voto do Relator, que integra este acórdão.
O julgamento teve a participação dos Exmos. Desembargadores BORELLI
THOMAZ (Presidente), FERRAZ DE ARRUDA E LUCIANA BRESCIANI.
São Paulo, 27 de março de 2013.
BORELLI THOMAZ
PRESIDENTE E RELATOR
Assinatura Eletrônica
S
e im pr es so , p
ar a co nf er ên
ci a ac es se o s ite
h ttp
s: //e
sa j.t
js p. ju s. br /e sa j, in fo rm e o pr oc es so 0
01
20
92
-0
3.
20
12
.8
.2
6.
01
27
e o c ód
ig o R
I0
00
00
0G
P
D
32
.
E
st e do cu m en to fo i a
ss in ad o di gi ta lm en te p or D
IM
A
S
B
O
R
E
LL
I T
H
O
M
A
Z
J
U
N
IO
R
.
fls. 1
P O D E R J U D I C I Á R I O
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
APELAÇÃO Nº 0012092-03.2012.8.26.0127 ( 2271/2012, 2207/2012) -CARAPICUÍBA - VOTO 16.407
VOTO Nº: 16.407
APELAÇÃO Nº: 0012092-03.2012.8.26.0127
COMARCA: CARAPICUÍBA
VARA DE ORIGEM: 2ª VARA CÍVEL
JUIZ PROLATOR DA SENTENÇA: DOUGLAS IECCO RAVACCI
APELANTE: DEFENSORIA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO
APELADA: PREFEITURA MUNICIPAL DE CARAPICUÍBA
Ação civil pública. Inscrição em programas de habitação de
interesse social. Princípio da inafastabilidade da jurisdição.
Ingerência do Judiciário na Administração Pública
inocorrente. Possibilidade/necessidade para garantia de direito
constitucional. Obrigação regularmente imposta por preceito
constitucional. Pertinência da ação proposta. Recurso provido.
Ao relatório da r. sentença, aqui adotado, acrescento ter sido julgada
improcedente ação civil pública em que se buscou impor à Prefeitura Municipal de
Carapicuíba obrigação de inscrever cerca de quinhentas pessoas, ocupantes de área de
propriedade da CDHU COMPANHIA DE DESENVOLVIMENTO HABITACIONAL E
URBANO DO ESTADO DE SÃO PAULO, que de lá foram desalojadas por ordem judicial
em ação de reintegração de posse, de cujo processo pediram a suspensão.
Indeferida a petição inicial, e extinto o processo, vem apelação para
reforma total da r. sentença, com parecer favorável da D. Procuradoria de Justiça (fls.
203/206).
É o relatório.
Observo, antes do mais, haver matéria processual descabida, pois é
impossível à autora buscar efeitos neste processo para ação de reintegração de posse entre
S
e im pr es so , p
ar a co nf er ên
ci a ac es se o s ite
h ttp
s: //e
sa j.t
js p. ju s. br /e sa j, in fo rm e o pr oc es so 0
01
20
92
-0
3.
20
12
.8
.2
6.
01
27
e o c ód
ig o R
I0
00
00
0G
P
D
32
.
E
st e do cu m en to fo i a
ss in ad o di gi ta lm en te p or D
IM
A
S
B
O
R
E
LL
I T
H
O
M
A
Z
J
U
N
IO
R
.
fls. 2
P O D E R J U D I C I Á R I O
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
APELAÇÃO Nº 0012092-03.2012.8.26.0127 ( 2271/2012, 2207/2012) -CARAPICUÍBA - VOTO 16.407
outras partes, medida cabível naquele processo, seja por uma das cabíveis intervenções de
terceiro, seja por interesse dos próprios beneficiários desta ação, lá réus.
Ficam mantidos, pois, o indeferimento da petição inicial e a extinção do
processo nesse aspecto.
Quanto ao mais, malgrado o entendimento original, não entrevejo
ingerência do Poder Judiciário na Administração Pública quando esta, omissa, deixa de
cumprir obrigações impostas pela lei ou, principalmente, pela Constituição Federal.
Aliás, assim está amplamente exposto na apelação e também no parecer
ministerial e assim há de se considerar porquanto se tem a moradia como direito social, a que
corresponde dever constitucional do Estado, posto no art. 6º da Constituição Federal, direito
evidentemente outorgado aos cidadãos.
Apurado não ocorrer essa situação no município de Carapicuíba, surge
o direito de ação para que se dê a prestação de serviço público específico e assegure o efetivo
cumprimento da ordem constitucional a impor obrigação de fazer ao Poder Público -Poder
Executivo-, que se descurou dela.
Evidente cuidar-se, em tese, de lesão de direito passível de ser
remediada pelo Poder Judiciário, a afastar suposta invasão de um Poder em outro, ou mesmo
da substituição de um por outro.
Resolvido esse aspecto, que é o interessante nesta fase, pois houve
indeferimento da petição inicial, a mais não se lança o julgamento para não se atropelar o
mérito da disputa, enquanto a Constituição Federal, já se viu, de alguma forma consagrou o
direito à moradia e, ante a penúria narrada na petição inicial, até que se foi franciscano no
pedido, pois apenas se pleiteou a inserção de miseráveis em programa de habitação de
interesse social, medida daquelas cabíveis à Administração que, no entanto, vez mais ficou
inerte.
S
e im pr es so , p
ar a co nf er ên
ci a ac es se o s ite
h ttp
s: //e
sa j.t
js p. ju s. br /e sa j, in fo rm e o pr oc es so 0
01
20
92
-0
3.
20
12
.8
.2
6.
01
27
e o c ód
ig o R
I0
00
00
0G
P
D
32
.
E
st e do cu m en to fo i a
ss in ad o di gi ta lm en te p or D
IM
A
S
B
O
R
E
LL
I T
H
O
M
A
Z
J
U
N
IO
R
.
fls. 3
P O D E R J U D I C I Á R I O
TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO
APELAÇÃO Nº 0012092-03.2012.8.26.0127 ( 2271/2012, 2207/2012) -CARAPICUÍBA - VOTO 16.407
Em face do exposto, e respeitados os fundamentos e argumentos postos
pelo D. Magistrado, entendo ser caso de se dar curso a esta ação civil pública.
Dou provimento ao recurso.
BORELLI THOMAZ
Relator
S
e im pr es so , p
ar a co nf er ên
ci a ac es se o s ite
h ttp
s: //e
sa j.t
js p. ju s. br /e sa j, in fo rm e o pr oc es so 0
01
20
92
-0
3.
20
12
.8
.2
6.
01
27
e o c ód
ig o R
I0
00
00
0G
P
D
32
.
E
st e do cu m en to fo i a
ss in ad o di gi ta lm en te p or D
IM
A
S
B
O
R
E
LL
I T
H
O
M
A
Z
J
U
N
IO
R
.
fls. 4

PDF Document reader online

This website is focused on providing document in readable format, online without need to install any type of software on your computer. If you are using thin client, or are not allowed to install document reader of particular type, this application may come in hand for you. Simply upload your document, and Docureader.top will transform it into readable format in a few seconds. Why choose Docureader.top?

  1. Unlimited sharing - you can upload document of any size. If we are able to convert it into readable format, you have it here - saved for later or immediate reading
  2. Cross-platform - no compromised when reading your document. We support most of modern browers without the need of installing any of external plugins. If your device can oper a browser - then you can read any document on it
  3. Simple uploading - no need to register. Just enter your email, title of document and select the file, we do the rest. Once the document is ready for you, you will receive automatic email from us.

Previous 10

Next 10